sexta-feira, 30 de abril de 2010

Voarei

Deixe-me voar! Nem que seja por pensamentos perdidos, e por vezes com razões que eu desconheça. O cabelo irá junto com o vento, e o mesmo me guiará por caminhos por onde nunca explorei, mas saberei justamente que é ali onde quero chegar. Deixe-me voar mesmo com os pés no chão, mesmo com os olhos vendados e que corra perigo; Terei cuidado, há algo que me protege. O impulso será grande e irei longe, mas não o bastante para me perder.
Voarei, explorarei, e acharei o que eu penso não saber conhecer. Ou talvez o grande motivo de continuar voando seja justamente por não querer saber. Não há nada planejado, é apenas mais um vôo sem direção..

4 comentários:

m diniz. disse...

Que lindo esse texto! *--*
Amei o blog, lindo, lindo! Parabéns :D Beijos

Brenda Gomes disse...

Segundo Manoel de Barros: ''Poesia é voar fora da asa.'' Sendo assim, pelas minhas constantes visitas ao seu blog e sendo leitora desses lindos textos seu, lhe digo que você voa sempre, voa alto, o mais lindo e pleno voô! Parabéns pelo post (:
bjs

Tassyane disse...

Tão lindo e me identifico tanto! Beijos, May!

Thamires, ou se preferir, Thami :) disse...

aaaaaaah, eu não sabia que você tinha blog. Que legal, você escreve benzão, adorei, mt legal o texto. bjs