sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Duas rodas


Não há destino. Nem planos.
Um sair por aí, uma volta.
Outra vibe, necessidade.
Duas rodas, bons olhares, palpites e sons.
A boa música é aquela que te faz viajar,
te levando aonde se quer chegar. São minutos, raros e bons.
Por azar ou sorte carrego comigo diversas passagens para tais lugares
em um equipamento eletrônico.
Posso mudar o tempo, as estações, meus amores, os valores
 crescem desejos, de vontades incontroláveis.
Mesmo com o cansaço, sigo pelos cantos da estrada.
 No final de tudo eu volto. Realidade.

6 comentários:

Nando! disse...

Palavras simples com significados fortes!


Mto bom o texto

Artie disse...

descreveu a sensação de sair sem rumo por um tempo,se perder e esquecer de tudo...pra depois voltar...
muito bom...e belas imagens =]

Luiz Brisa disse...

gostei
bem profundo e descritivos

Artie disse...

selo pra vc no meu blog =]

Ay disse...

Hum. Uma boa música, duas rodas e andar por aí, sem rumo, só por andar.
Gostei, certo.
Disse muito em poucas palavras.

Sucesso!

Roberto Borati disse...

belo poema utópico sobre a realidade.


beijo.