quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Banho quente.


Capaz de uma noite eu lembrar de você. E imediatamente esquecer de mim.
Naquele banho quente e demorado, com a música ao lado, duas águas se misturaram, a outra era de minhas lágrimas.
O mundo parecia ter parado e como se fosse possível, só eu ter restado.
Água cristalina, a fumaça e a neblina; Um corpo à mercê da espera.
Daquela mente repleta de lembranças, o vazio da esperança consumia por completo.
E o peito palpitava, apertava.
Mesmo não se tendo mais nada.
Ah... Silêncio, lembranças e desejos.
Consumistes-me tanto que quero partir daqui.
Uma sorte é guardar pra mim.
Aos olhos alheios tudo é passageiro.
Ninguém precisa sentir a dor que domina.
Dê-me alegria, é o que eu peço.
Na estrada dos mistérios, eu sigo pra não voltar.
Há muito por vir e descobrir.

2 comentários:

Johnnye Rocha disse...

Adorei conhecer seu blog, já vai pra lista dos meus favoritos.

Sou o Johnnye Rocha, estudante de Letras e realizo um projeto onde escreverei artigos sobre a ideologia contida na linguagem de blogs, gostaria da sua participação enquanto blogueiro, um questionário está disponivel em meu blog, o http://anjocompulsivo.blogspot.com Adoraria que você participasse, sua opinião muito me interessa

Os trabalhos citarão diretamente blogs e blogueiros, promovendo a divulgação do seu trabalho nos seminários a serem apressentados em toda a bahia.

Obrigado
visite o Anjo Compulsivo.

C. disse...

Tão lindo, simples, intenso, bonito!

Seu blog sempre me encanta.