sexta-feira, 11 de março de 2011

Lembranças

Não se tratava de alguma doença, mas, já me sentia curada de certa forma; Daí, as visões resolvem aparecer novamente, completamente do nada; Sem pedir permissão. Ora, que atrevo esse, não? Estava quieta, e com a certeza que estava quieta demais para uma complicada eu.
Os dias fizeram seu papel e passaram como se não houvesse mais nada; Certo eles. A cada esquina que contém teu nome ou tua presença, passaram a sumir; Também sem pedir coisa alguma.
A passagem era menos dolorosa, nem mesmo a batida daquela música tinha o mesmo efeito que causava em mim. Es que em mim às vezes não parece ser o que era; Não passiva ao ponto de deixar tudo passar; Mas, não me queixo e sinto-me levar.
Daí, as vozes voltam, o perfume de todos é o mesmo; é o teu. Meu riso vem sozinho, daquilo que já nem lembrava mais. As ruas falam, o coração quer concordar junto delas. Fazendo tudo isso se juntar e me fazendo despedaçar como uma pétala de uma simples rosa.
Sorte ou não, é passageiro. Batidas lentas, fracas, sublimes. E você lá, há uma distância que nem eu mesma sei contar. Pobre de quem não tem lembranças e não pode nem ao menos se afogar nelas.

6 comentários:

Fernanda Amylice disse...

As lembranças são a prova de que um dia algo existiu em nós. E mesmo quando dói, é a dor da verdade, do sentimento, da vida. Vale à pena. E como vc falou, feliz de quem tem lembranças.

Beatriz Verissimo disse...

Lembraças são boas. É a melhor prova de que tudo valeu a pena. Se não foi algo bom, o aprendizado fica como uma ótima lembrança.

Samarav disse...

verdade, lembranças boas ou más são parte da nossa vida e é sempre bom recorda-las

C. disse...

Lembrar dói, mas esquecer dói muito mais, pequena. E a lembrança nos prova como foi bom, nos ensina a crescer e nos proibe (ou não) de cometer o mesmo erro duas vezes.

Teu blog é ótimo, Mayra. Adorei!


Beijo nos olhos. :*

Wanda disse...

Há certas lembranças que são inevitáveis e trazem sofrimento. Mas há lembranças que nos edificam e nos alegram!
Lindo teu blog, to seguiindo!

http://distractingpages.blogspot.com/

passe lá, acho que vai gostar !
beijinhos

Luiz Luna disse...

É bom dar valor as lembranças, mesmo essas ruins. Afinal, somos grande parte do que lembramos.
Gostei do texto.