quinta-feira, 3 de março de 2011

Imensidade

Tais como foram e ainda vêm.
O inseguro transborda, transmite;
É agudo, assíduo e vigente.
Dias contados, passados e perdidos.
No meio do agir, do querer e erguer.
Conseguir flutuar sem temer.
Viver.
Vai saber o que dizer... se envolve o querer,
E silenciar com o olhar.
Vigiando o itinerário das feições que paralisam, devido tal intensidade.
Aniquilando a saudade da mais aguçada forma,
Dolorosamente a qualquer olhar.
Aquilo de amar.
Adorar os segundos e afundo passar por horas e mais horas.
Se a palavra não souber usar.
Encontrando-se absolutamente entregue.
Disposto a viver, não entre linhas, sim à imensidade.
Coragem.

7 comentários:

Rubi disse...

Para quem sabe fazer o bom uso das palavras, é assim mesmo.
Parabéns pelo texto breve, porém tocante!

Juss ⋆ Junior Oliveira disse...

Muito lindo o texto.
Parabéns pelo conteúdo perfeito do blog e pelo visual limpo e lindo.

J.R. disse...

Você sabe muito bem como fazer um bom texto!!!! Adorei!!!

Anderson Carlos Bezerra disse...

Realmente um belo texto, gostei muito.

Da uma passada nos meus blogs depois, o 2º tem alguns poemas tbm. xD

http://catolicoargrade.blogspot.com/

http://meuseculo.blogspot.com/

Gabriel G. disse...

Eu vim desavisado te visitar pensei que não precisaria de elogios, me enganei.
bom blog, ganhou novo seguidor.

Karla Hack dos Santos disse...

Bem elaborado e intenso...
Gostei de como me fez sentir!

;D

Davi disse...

Suas palavras soam intensas, bem pensadas e bem pesadas, gostei muito de ter lido teus versos, que transmitem uma simplicidade enorme, e um sentimento sem tamanho! abraços.