terça-feira, 1 de junho de 2010

Doce menina


Olhe onde ela está, perdida neste lugar; Atrás do sonho, da vontade
do que nunca é sua realidade.
Imagine só aquela alegria
sendo destruída, iludida e sozinha; Sozinha mesmo tendo os seus.
Quando os olhos fecham e não há mais luz; Olhe como se conforma,
parece que busca outro caminho, mas não confiando nos atalhos que lhe sobram.
Que estranha a sensação, que confuso. Ao abrir os olhos se tem outra vida mesmo pertencendo-a, terá que construir inventar, criar. Viver!
Não se canse, não desista, uma doce menina que tem tanto a viver.
Levante e aprenda, há sempre algo que nos espera.
Observe, fique atenta.
Mesmo se fechar os olhos não ficará sozinha,
pois é uma doce menina atrás do seu próprio bem.
O tempo continua a passar, e se for preciso abusar
não tema, não sinta medo
muito menos imagine como irá ser, deixe que vá acontecer.
Caso tenha que ir, respire fundo e encare como um novo parágrafo
isso não significa que já é o fim, serão apenas mais detalhes
outros risos e sabores.
Encare tudo como aprendizado, mesmo que pareça doloroso; É uma vida, uma história que precisa ser contada,
tenha orgulho por estar aprendendo e não fraquejando diante as coisas.
Doce menina... ah menina!

8 comentários:

@ anacarolinacorrêa disse...

Que lindo seu texto *-* Muito perfeito,você é uma doce escritora*---* to te seguindo já amor,beijos.

kbritovb disse...

bem legal o texto parabéns

Roberto Borati disse...

essa menina ainda tem tanto a caminhar...

Leonardo Ribeiro disse...

Interessante, bom texto.

R.A. Souza disse...

Parabéns pelo texto e pelo blog!

Continue a caminhar!

Se quiser/puder, visite o meu:

http://dinheiroconsciente.blogspot.com/

Bjos

Tassyane disse...

Tão lindo, May. Um insentivo para quem teme seguir em frente quando tudo parece escuro e solitário.
Beijão, linda!

Brenda Gomes disse...

ADOOOOOORO! Você escreve de um jeito tão fofo e envolvente que me faz adorar cada vez mais vim aqui ler seus posts. "O que não vira aprendizado, vira experiência"
Bjs

Nathalia S. Nicolosi disse...

Olá!
adoro seus textos, May.
Me desculpe por não comentar sempre, mas estou sem tempo.
Sempre que posso, passo por aqui; mesmo sem comentar.
Tem um selo pra você no meu blog! ;-)

Beijo!