domingo, 19 de junho de 2011

Neblina

Naquele dia de céu claro, todas as palavras pareciam estar na mais perfeita harmonia; Uma ligação de trejeitos que nem ao menos podia acreditar que podiam existir nessa atmosfera.
O que não se contava, entendia-se com o olhar –algumas vezes –
O primeiro dia sem sol mostrou como é ruim quando você se acostuma com o calor e o que lhe resta é o vento frio. Aquela neblina não me deixava enxergar com exatidão.
Aquele coração aflito. Tão forte-aflito.
Sendo uma coisa só, se fosse possível.
Isso explica o porquê das dúvidas, das noites promíscuas e dias conturbados.
Acreditar que o sol fique por muito tempo.
Me custa acreditar até mesmo quando não ligo.

4 comentários:

Júh Sodi disse...

Que lindo o texto, muito boa a fluência das suas palavras :)

Bruna M. disse...

Muito lindo esse texto, dias de sol nem sempre acontecem. Bjo ;)

C. disse...

QUE LINDO esse texto, sweet.
Tu escreve lindamente.

Os dias de sol não duram pra sempre, e nem a neblina. Um pouco dos dois se faz necessário, sempre.

Fer disse...

Muuuito lindo, você escreve muito bem.